Gênio Diabólico – A nova série documental da Netflix

Gênio Diabólico – A nova série documental da Netflix

Nova produção da Netflix comprova que o forte deles está nos documentários.

 

Há muito tempo venho percebendo que as produções da Netflix estão caindo no quesito qualidade. A produção desenfreada de séries e longas mal pensados formam um catálogo sem nomes notáveis. É claro que várias dessas produções são excelentes, mas o caminho que o gigante do streaming está seguindo o leva à um limbo de produções descartáveis. Porém, no meio disso tudo existe um tipo de produção que sempre se destaca no catálogo da Netflix: Os documentários. Não é a toa que o documentário vencedor do Oscar 2018 é deles, além de ter dois outros competidores nessa categoria. E ali, perdido no gigante catálogo, foi lançado mais uma produção dos Irmão Duplass (de Wild, wild country): Gênio Diabólico.

Gênio Diabólico – A nova série documental da Netflix

Em 2003, um entregador de pizza assalta um banco com uma bomba em seu pescoço e logo depois é morto. Essa é basicamente a premissa que serve como estrutura para essa produção. Mas, depois do ocorrido sobraram muitas perguntas que seriam respondidas depois de uma longa investigação e acontecimentos bizarros.

A série é roteirizada e dirigida por Barbara Shroeder, e que trabalho sensacional. Logo no início somos apresentados à Marjorie Diehl-Armstrong, uma mulher viúva e que é suspeita de ter participado da morte de seus companheiros. Nessa espécie de flashback na vida de Marjorie, nós a vemos como uma garota normal com vários talentos e detentora de uma mente formidável. Porém, o que mais choca é o destino que ela segue por causa de suas doenças mentais.

 

Ótimo jeito de contar essa história bizarra.

Gênio Diabólico – A nova série documental da Netflix

O trunfo da série está em seu roteiro e montagem. No primeiro episódio somos apresentados à morte do entregador de pizza, Brian Wells, e à mulher que provavelmente é a mente por trás de seu assassinato. Mas, a partir do segundo episódio o jogo muda. Diversas pessoas entram na história e um crime que parecia simples começa a se desenvolver como uma enorme teia de aranha. Outras mortes entram no jogo e vários suspeitos, causando muita confusão e transformando todo esse crime num mistério sem fim. Coitados dos investigadores do caso.

A série é composta por 4 episódios com uma média de 50 minutos cada um. E a cada minuto que passa, parece que o caso fica mais sem solução e com mais incógnitas. Somos apresentados à personagens e reviravoltas dignas de um filme de David Fincher.

No fim, o que temos é um misto de indignação e perplexidade diante daquilo que nos foi mostrado. Cada passo, cada reviravolta e cada ato dos envolvidos nos surpreende ao mesmo tempo que nos deixa tenso. A produção é cheia de cenas fortes, que chocam e nos faz ficar ainda mais sedentos pelo fim do mistério. É uma série documental extremamente bem roteirizada e ganha mais vida ainda devido à ótima edição e montagem. E depois de assistir eu tive certeza que o melhor que a Netflix tem a oferecer são seus documentários.

Gênio diabólico é um prato cheio pra quem gosta de histórias complexas e investigação. Seus 4 episódios estão disponíveis na Netflix.

 

Fonte: Pipocando Noticias

Assuntos Relacionados
Compartilhar